sábado, 18 de setembro de 2010

Viver fora do Brasil

     Leio diversos blogs de brasileiros que vivem no exterior ou que planejam ir em busca de novos horizontes, seja por amor,por curiosidade,para estudar,a trabalho...Algumas pessoas se deram bem e não pretendem mais voltar para o Brasil,outras estão enfrentando dificuldades mas ainda querem permanecer,alguns gostariam de continuar mas tiveram que voltar,outros já voltaram.Li histórias de amor que deram certo e li outras que causaram muita dor.
    Acredito que algumas pessoas relatam a vida de um imigrante de maneira mais realista,outras não sei, talvez por estarem morando fora a pouco tempo,tudo ainda é muito novo e parece perfeito ou ainda não tiveram tempo de ver e sentir o lado difícil da coisa.Algumas sei lá,talvez tiveram sorte mesmo (e dinheiro) e não enfrentaram e/ou enfrentam dificuldades como a maioria.E não duvido que alguns tenham vergonha de assumir que são discriminados e que a vida não é lá esse conto de fadas,então sustentam a ilusão de que tudo é perfeito. Mas convenhamos,em qual lugar do mundo a vida pode ser perfeita?
     Mesmo não morando na Suécia,já procuro ter uma visão bem realista de como é o país.E ao contrário do que muitos dizem,o que mais me apavora não é o inverno rigoroso,com isso sei que posso me acostumar,e sim a crise econômica que o país está enfrentando.Encontrar um emprego está difícil até para os suecos, imaginem para um imigrante que nem se quer fala o idioma?Eu bem sei que o governo oferece uma ajuda de custo para as pessoas que não tem trabalho,mas poxa,quem quer deixar um emprego para viver do dinheiro do social?Eu não quero,e digo mais,se não fosse por amor,eu não deixaria o Brasil para morar na Suécia neste momento.Estamos em uma boa fase,a econômia está crescendo,alguns setores estão precisando de pessoas qualificadas para trabalhar e me atrevo a dizer que no futuro os brasileiros deixarão de fazer certos tipos de serviços por pensarem como alguns cidadãos de 1° mundo "é muito simples,não é serviço para mim"
Ao ler o jornal percebo que alguns lugares isso já está acontecendo.Em Minas Gerais,existem fábricas com máquinas paradas porque não encontram mão-de-obra,mesmo a empresa oferecendo todo o treinamento gratuito e o salário não sendo ruim,pois quem pode pagar pouco sendo tão poucos os funcionários?
    No setor de Engenharia Civil é a mesma coisa.Os bons pedreiros estão faturando com essa coisa toda, chegam a ganhar salário de mestre de obra,pois não tem que faça o serviço.Aqui no hotel onde eu trabalho, ficamos semanas procurando camareiras e uma cozinheira,e olha que aqui é pequeno,me pergunto como está a situação em hotéis maiores.
     Alguns podem até dizer:"Brasileiro é que não quer trabalhar mesmo" ou "Só quer saber de vida mansa" e "Querem ganhar dinheiro de forma desonesta"...Bem sei que realmente existem pessoas que se enquadram nessa categoria mas bem sei também que eles não são a maioria,pois estaríamos fudidos (desculpem-me pela palavra) se assim fosse.
    Conheço um casal,uma brasileira casada com um sueco,que trocaram a Suécia para morar no Brasil e o motivo "Se você e o seu namorado optarem por viverem na Suécia,vocês terão uma vida boa, confortável , mas será igual a de praticamente todos os outros suecos.Dificilmente se tornarão ricos enquanto aqui no Brasil nós conseguimos subir de classe econômica,estamos muito melhores financeiramente e é possível ficar rico no Brasil usando a cabeça",esse foi o motivo da troca.
    O Johan e eu optamos por morar na Suécia,pelo menos até o momento é isso que temos em nosso pensamento.Ficar ricos não é a nossa ambição,claro que almejamos ter uma vida confortável e principalmente segura e a questão da segurança aqui é um problema.Por duas vezes durante o tempo que o Johan esteve aqui tivemos que nos esconder de tiros o coitado ficou assustádissimo e tudo isso ocorreu em plena luz do dia.Minha prima,grávida de 4 meses foi vítima de bala perdida dentro do ônibus,graças a Deus ela está viva mas o pior poderia ter acontecido,o "alvo" foi morto mas pessoas inocentes foram feridas e poderiam ter morrido também.
    A Suécia não está livre da violência,mas o índice é bem menor por lá.Tenho até curiosidade de assistir a um noticiário sueco só para ver se é aquele banho de sangue como vejo no Brasil todos os dias.
    Um outro motivo decisivo na hora da nossa escolha,foi a Liberdade.Pelo o que pesquisei os suecos não são muito fuxiqueiros,pelo contrário, as vezes reservados e tímidos até de mais.O Johan e eu enfrentamos alguns problemas com relação a nossa liberdade,privacidade e escolhas.Para ele é super estranho como familiares,parentes,amigos,pessoas da igreja se preocupam tanto com coisas que não é da conta deles.E eu achei super estranho como os pais na Suécia deixam os filhos tão "soltos",soa como "Faça o que quiser,o problema é seu".
     Tenho muito mais a dizer,inclusive sobre os meus receios ao mudar de país,mas o post já está grande de mais,talvez vocês fiquem com preguiça de ler até o final.O assunto fica para o próximo post então.
      Desejo a todos um bom final de semana amanhã vou para Ouro Preto,conto como foi tudo quando voltar.
                                                        
                                           Abraços


    
  

8 comentários:

  1. Excelente post! É preciso ter muito jogo de cintura pra morar no exterior sem deixar a "peteca cair" e sem perder nossa identidade. Morar aqui está muito longe de ser um conto de fadas, mas é possível ser feliz, principalmente quando a gente conta com o apoio do companheiro. Com os pés no chão e muito amor a gente chega lá!

    Boa Sorte e Sucesso pra vocês!

    ResponderExcluir
  2. Joseane,

    derramentod e sangue na tv, vc nao ver nunca por aqui.
    mas,s e vc ler o AFTONBLADET vc terá uma visao bem caótica, porq ue esse jornal vai atrás de mostrar a realidade.
    Eu vivi aqui, anos atrás. E votlamos a viver no Brasil mas, ele, sendo seuco, nao teve paciencia de esperar a chuva passar.
    na época, Alagoas vivia uma onda terrivel de violencia.
    Eu acho que a SUECIA VIVE UMA DAS PIORES CRISES DE EMPREGO.
    Eu sou bem realista, cabe?Nao sou aquele tipo de brasileira que acha que o Brasil é o fim do Mundo e endeusa a Suécia. Eu sou prática e objetiva e nao levo nada para o pessoal.
    Eu trabalho, aqui. Nao como advogada ou algo que eu poderia está fazendo no Brasil, mas, trabalho.
    A Suecia me deu oportunidades, confesso.
    Eu pretendo fazer Mdestrado, ano que vem. mas, nao para utilizar aqui. Eu ainda penso em fazer algo pelo meu pais de origem. De que forma e como, nao sei..Mas penso.No momento, eu sou fotografa, tenhoe studiio e tenho uma exposicao rolando numa galeria sueca e eestou de partida para a Africa, onde tenho um projeto com criancas ruandesas refugiadas em Mocambique.
    mas quero mais. Quero viver em paz. Uma paz que perdi, aqui na Suecia, quando, semanas atrás um somaliano tentou me estuprar.
    simples assim...e o que é pior...mais 3 mulheres foram atacadas,d epois de mim, na mesma cidade
    dias felizes
    Grace Olsson

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Line e Grace pela visita aqui no blog.
    Eu ainda moro no Brasil mas no próximo ano me mudo para a Suécia.Procuro ver as coisas como elas realmente são,assim não vou me mudar iludida e assim como vocês vou escrever de forma realista.Quem sabe não ajuda à alguns a abrirem os olhos e ver que nada é perfeito?

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. I understand if you are nervous and worried about move here. Sweden is not a perfect country, and maybe there is many things that is more easy and better in Brazil. I can only hope that you will like it here, and I will do my best to help you with the things you need and to support you. Any my family and friends will too.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Tack min älskling!Jag älskar dig.
    Puss Puss

    ResponderExcluir
  6. Se eu nao me engano essa ajuda financeira sò tem direito os fugitivos dos paìse em guerra e os cidadãos suecos.
    E para que um cidadão sueco receba essa ajuda ele nao pode ter carro casa paga barco ou qualquer outro bem de alto valor.
    Os estrangeiros (tipo nòs) que estao casados,amigados,namorando com suecos nao tem direito a nada atè virarem cidadões suecos o que demora 5 anos.
    Assim que você chegar você vai ganhar o visto mas a cidadania vc sò ganha depois de cinco anos morando aqui.

    O desemprego està terrivel e a coroa(moeda sueca) esta valendo pouquissimo.
    Em outras palavras um trabalhador que tem a SORTE de conseguir um emprego vai tirar uns 4,5 a 5,0 mil por mes contanto que o custo de vida aqui è absurdo eu diria que realmente esta valendo a pena ficar quietinho no Brasil.
    INFELIZMENTE. =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, voce conhece casal de brasileiros que estao vivendo na suecia?

      Excluir
  7. Sobre a vida "de rico"... prefiro viver em um país onde existe igualdade do que em um onde sou "elite" e vejo fome aos meus pés. Não consigo ser totalmente feliz vendo a desigualdade. Elite no Brasil é "todo mundo" na Suécia. Não preciso de muito, mas gosto de estabilidade, e é isso que a Suécia proporciona.
    Sobre a crise, a Suécia não ficou muito abalada não. Não é fácil achar emprego, mas ouco o tempo todo de amigos que acharam. É claro que eles falam sueco, mas nada que em 1 ou 2 anos nós também não consigamos nos virar. Vai acreditando!
    Sobre a discriminacão, juro que não me sentí menosprezada por ser brasileira na Suécia. Acho que vai muito da imagem que a gente passa: se eu me sentir uma coitada do 3o mundo, é assim que serei tratada.
    Beijo

    ResponderExcluir