segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Grávida eu?

  Não,imagine!

Tomei coragem para escrever que já estou de volta à Suécia gelada e ainda bem escura! As férias foram ótimas e já estou com saudades das pessoas especiais que tenho por lá! Apesar de ter ficado pouco mais de um mês em terras brasileiras não deu tempo de encontrar todo mundo que eu queria. É meus caros o tempo passa rápido...

Casamos mais uma vez (estamos ficando especialistas nisso) já é a terceira vez: civil na Suécia, religioso na Suécia e agora o religioso no Brasil e não adianta não dá para decidir em qual dos dois países foi melhor, pois foram marcantes e especiais por diferentes motivos.

Como o dia estava lindo, a cerimônia e a festa deram para ser feitas ao livre,tudo muito simples como na Suécia.


O Johan deixou para cortar o cabelo em Minas por ser bem mais barato e dessa vez se arrependeu, rsrs,cortaram o cabelo dele igual ao de um jesuíta como vocês podem perceber na foto, rsrs.

Viajamos para o Rio de Janeiro, meu maridinho ama o mar e então passamos alguns dias no Rio e outros em Rio das Ostras.O guela de sol ficou até com insolação mesmo usando protetor.

Comi muito mais muito açaí e gente aqui que a primeira vez que experimentou disse que não tinha gostado muito dessa vez ficou tão viciado que faltava lamber o copinho.

Agora vocês devem estar pensando o quê é que o título tem a ver com o post? Pois é gente o negoço é que todo mundo estava perguntando quando é que vai vir um bebezinho, se eu já estava grávida, se eu quero menina ou menino, que eu já estou ficando velha!!! Foi uma pressão grande, não pensem vocês que foi só com um tom de brincadeira não, eu me senti até um pouco mal quando o pessoal olhava com aquela cara de absurdo quando eu dizia que nós só planejamos um herdeiro pra daqui há mais ou menos 5 ou 6 anos! Tanto eu quanto ele estamos há uns bons poucos anos dos 30 e sinceramente pra mim não tem problema nenhum em me tornar mamãe pela primeira vez com uns 30 e poucos anos. Já pesquisei sobre a gravidez de risco em mulheres com idades mais avançadas, o que normalmente acontece a partir dos 35,o que não é uma regra, mas também pesquisei sobre os avanços da ciência nesses casos e foram satisfatórios em muitos casos. Como se já não bastasse ter que casar antes dos 30 nós também temos que ter filhos antes disso também. 

Para nós é importante estarmos mais estabilizados financeiramente,profissionalmente,espiritualmente, psicologicamente e outros mentes antes de trazermos uma grande responsabilidade para o mundo. Não estamos prontos, nem completamos um ano de casados, e imaginem só caso nós não possamos ter filhos? E se nós não quisermos ter filhos? Nós queremos muito, 2 ou no máximo 3 e já escolhemos alguns nomes!!! 

E se acontecer um imprevisto e de repente eu me encontrar grávida essa criança vai ser muito bem vinda mesmo assim, a diferença é que as ordens dos nossos planos ficarão invertidas, mas esperamos oferecer um ambiente muito feliz e tranquilo ainda que não seja da forma sonhada/planejada.