segunda-feira, 8 de abril de 2013

1 ano morando na Suécia!

     Eu sei que sou uma blogueira muito desleixada, mas não poderia deixar de fazer um post sobre esse meu primeiro ano aqui na Suécia.Na verdade foi ontem mas...
     Não sei bem como falar sobre isso pois não estou sentindo esse processo de adaptação. As vezes acho que me anestesiei de alguma forma e não sinto as coisas tão profundamente como muitos sentem. Sempre fui muito apegada a minha família e meus amigos são minha família também, daí que eu tinha aquele pressentimento de que quando eu me mudasse para cá eu ficaria muito solitária,que a minha saudade seria tão grande que eu não conseguiria levar uma vida "normal" ,que as coisas nunca poderiam ser tão boas como eram quando eu morava lá. Só sei que de alguma forma eu consegui bloquear esse medo a tal ponto que quando cheguei aqui para morar o processo foi tão natural que a única coisa que estranhei foi o clima e as paisagens.
    Eu me lembro daquele peso no coração que senti ao arrumar as malas,da última noite mal dormida que tive na minha cama, do abraço apertado que dei no meu povo,da dúvida que cresceu e em algum momento cheguei a pensar que não iria fazer isso pois e SE?  Mas uma passagem da Bíblia começou a surgir em meu coração:  " Por isso deixará o homem o seu pai e a sua mãe , e unir-se-á a sua mulher ,E serão dois numa só carne ; e assim já não serão mais dois,mas uma só carne." Marcos 10: 7-8 . Foi como tirar um peso das costas!
    Só sei que quando entrei na sala de espera do voo o meu pensamento foi: "Estou indo para ser feliz e serei!" E estou sendo, felicidade é uma coisa grande aqui dentro do meu peito!
    Após um ano aqui, posso entender muita coisa em sueco, tá certo que dependendo do sueco da pessoa eu não entendo quase nada mas  para compensar tem alguns que eu entendo 100 % , olha que coisa boa? Eu já nem tenho tanto medo assim de falar ao telefone em sueco. No hotel que estou está estagiando eu entendo o telefone,faço reservas e passo informações; quando eu não entendo tudo eu adivinho o resto e dá certo gente, hehe!
    No início quando eu não sabia quase nada de sueco, eu me comunicava em inglês ,até hoje recorro ao inglês em caso de emergência, do tipo quando os outros não me entendem porque eu falo super rápido (ou super mal sueco), tenho uma capacidade incrível de falar mais de 1000 palavras por minuto, e as vezes ninguém me entende nem em sueco, nem em inglês e nem em português!   E também quando é eu que não entendo eu peço que a pessoa fale em inglês,assim a língua nunca foi uma barreira muito grande para mim não.
   Até hoje tenho certa dificuldade para me concentrar  na conversa em sueco quando ela não está sendo feita diretamente para mim. A minha mente voa que é uma beleza e suecos também quando se empolgam num papo falam quase mais rápido que eu e  é aí que meu cérebro pifa de vez, e eu que estava achando o papo interessante tenho que perguntar no final: " Como é que é mesmo?"  E eles repetem sem problemas!
  Uma coisa bacana é que eu não me sinto sozinha por aqui. Quando cai do Johan trabalhar nos finais de semana, sempre vou para casa dos sogros aprender a fazer a comida  do jeito sueco e ensino a fazer o que eu sei brasileiro. Assistimos filmes,visitamos meus cunhados e por aí vai.Eles sempre tratam de arrumar um programinha para não me deixar sozinha, mas quando quero ficar sozinha simplesmente fico em casa lendo alguma coisa,assistindo outra, arrumando aquilo... E eu também tenho uma vizinha brasileira que é super gente boa aí dá para matar a saudade de falar português!
     Quanto ao frio estou me acostumando de boa. Normalmente só uso a jaqueta de inverno quando o tempo está a partir de -5°C ou quando está fazendo aquele vento cortante.Uso saia e meia-calça e não fico batendo os dentes! Agora que a neve derreteu um pouco , já estou usando tênis.
     A escuridão é chata, mas ela já passou. A claridade me atrapalha a dormir, mas ela me dá muito mais ânimo do que a escuridão! Então tá ótimo!
    Estou estagiando em um hotel,e nele estou tendo a oportunidade de trabalhar em todos os setores,recepção,restaurante e com os refugiados que moram em uma parte lá. Estou trabalhando extra nesse hotel quando eles precisam e se tudo der certo vou trabalhar lá durante o verão também!
   O SAS estão indo bem, mas era melhor antes com a minha primeira professora, não sei quando vou terminar o curso. Meu handläggare no Arbetsförmedlingen também mudou para pior, estou com saudades do antigo que me passava todas as informações, sem eu precisar perguntar, sem eu nem saber que elas  existiam .
  A vida de casada vai indo super bem! E depois quero fazer um post sobre como está sendo minha experiência trabalhando com suecos!

Abraços!!!