quarta-feira, 17 de julho de 2013

Tudo junto e misturado

Hej!

      Eu estou de volta depois de sei lá quanto tempo sem dar as caras.Confesso que ideias não me faltam e que os selinhos que eu ganhei já estavam por vir, mas estou trabalhando em dois lugares diferentes e isso tem tomado muito do meu tempo e energia; daí que quando tenho folga tento aproveitar o verão e o marido. Quando folgamos no mesmo dia, tentamos sempre fazer algum programa diferente, do contrário só nos encontramos a noite ou algumas horinhas durante o dia. Então fica difícil bloggar.

     Bom, sábado completamos um aninho de casados e ainda estamos em lua de mel, rsrs. Os casais mais velhos sempre dizem que essa fase passa, mas se depender de nós ela vai durar por muito e muito tempo! Os adolescentes aqui foram para Sundsvall nadar nesse clube aqui.Nós somos loucos por clubes aquáticos, praias e água, parecemos dois peixinhos hehe.A ideia era comer em um restaurante bacana que tem lá após o mergulho, mas a doida varrida aqui, viu um Subway e não resistiu a tentação,haha. Fazia meses que não comia um sanduíche deles, pois aqui na minha cidade não tem, aí quando vi não teve jeito, comi o meu sanduíche favorito de frango e comi 3 daqueles cookies de chocolate! Aí decidimos que poderíamos jantar quando chegássemos em Hudik, em um restaurante  beira mar , que fica dentro de um barco, mas quem disse que conseguimos? A barriga estava cheia e decidimos deixar para outro dia, tipo sexta- feira agora!
                                                                      ***
    Estou trabalhando durante o verão como assistente pessoal e trabalho extra desde o final do meu estágio lá no hotel, com os refugiados,no restaurante e nos eventos.É bom demais trabalhar,ganhar dinheiro e gastar o meu tempo com algo bacana. Desde que me mudei para a Suécia sempre me preocupei em estar ocupada com alguma coisa,para não me sentir isolada ou entediada sem nada para fazer.

   Trabalhar como assistente pessoal é algo totalmente novo para mim, mas está dando certo.Nos demos bem de cara e estou até aperfeiçoando a minha capacidade de falar devagar, haha. Eu aconselho a quem quiser um trabalho extra,a tentar algum emprego como assistente pessoal. Nem precisa saber sueco tão bem, já que muitos dessas pessoas não conseguem se comunicar com clareza e nós temos que adivinhar muitas vezes o que eles querem dizer. Mas é necessário ter paciência e saber trabalhar com pessoas!!!

   Já trabalhar com os refugiados tem sido bom e trabalhoso ao mesmo tempo.Alguns são super gentis e educados e outros faltam querer nos agredir pelo simples fato da comida ser batata! Sim, não tem um santo dia que alguém não fique bravo ao ponto de gritar e querer pegar as nossas panelas e jogar a comida fora, haha. Sem brincadeira,  tenho que rir para não chorar. Eu sou obrigada a dizer Bem vindos ao país da batata, porque gente aqui é assim. Quando trabalho no restaurante do hotel tem batata todos os dias, quase todas as vezes que almoçamos ou jantamos com os meus sogros tem batata! Os cozinheiros ficam tristes,quando o pessoal fala que a comida que eles fizeram podia servir de lavagem para os porcos, fora os que dizem que nem os porcos comeriam isso, aí eu peguei um prato, com aquele peixe gratinado MARAVILHOSO e comi na frente deles, com a boca até aberta, fazendo muito barulho e perguntei: "E aí, vai falar que eu sou um animal também? Eu estou comendo e achando maravilhoso!" Meu colega de trabalho fez a mesma coisa quando foi uma comida chinesa DELICIOSA!
 
 Uma coisa que reparamos é que quando é um dos nossos colegas de trabalho que é homem,que falam alguma coisa ou chamam a atenção, eles ficam mais intimidados, respeitam mais. Mas quando é uma de nós mulheres, eles fazem de conta que nem escutaram nada. Os únicos caçadores de encrenca são de fato homens,as mulheres e crianças são um amor de se trabalhar. Tem homens lá que também dá para se trabalhar numa boa,que fizeram umas festa quando a Seleção Brasileira ganhou a Copa das Confederações, parecia que era o país deles que tinham ganhado. Alguns deles ajudam a limpar dizendo que agora ali é a casa deles  e tentam ajudar na medida do possível para manter o lugar organizado.

    Infelizmente não são todos eles que recebem o visto para morar na Suécia, e parece que justamente os que mais gostamos é que  os vão embora, tinha um que chorava tanto, que quase choramos junto com ele. Ele é gay e só Deus sabe o que acontecerá quando ele voltar para o seu país. Alguns eram cristãos e não podiam ser cristãos no seu país e aí  eles simplesmente receberam um não e deixaram saudades nos nossos corações. Infelizmente até lá no hotel eles foram agredidos por seus colegas de quarto intolerantes. A polícia e Ambulância vão pelo menos 1 vez por semana acudir alguém. Já as despesas do hotel, com vidros,cadeiras, Tv e outras coisas quebradas o Migrationverket  reembolsa. Tiramos fotos de tudo que foi destruído enviamos para eles e é só aguardar o dinheiro entrar de novo :)

     Então tentamos focar ao máximo possível naqueles que nos dão alegria. Se fossemos levar em conta aqueles que disseram que enfiariam a mão na nossa buceta porque somos putas, nós não voltaríamos ao trabalho!

                                                               ***

*Talvez meu Pai venha me visitar em Setembro :)
* Estou lendo mais em sueco
* Pretendo fazer um blog e escrever só em sueco
*Fiz aniversário dia 16 de Junho,completei 25 primaveras, com a presença de 2 brasileiras,2 holandeses,1 portuguesa e 17 suecos
*Vamos visitar o um dos maiores clubs aquáticos da Suécia em Örebro qualquer dia desses


Vou tentar blogar com mais frequência, senti saudades desse espaço e do espaço de vocês! É uma pena que meu blog continua louco e direto o blog de vocês somem da minha lista e eu acabo perdendo um monte de postagens legais :(

Até breve!


12 comentários:

  1. Nossa Josy, é muito bom você ter encontrado dois trabalhos assim tão interessantes. Eu também gostaria de trabalhar com refugiados mas acredito naquilo que você conta, deve ser complicado lidar com alguns e especialmente com homens. Mas no final o que interessa é que você está ganhando seu próprio dinheiro e encontrando seu próprio lugar na sociedade sueca. Parabéns :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Joana! Está valendo a pena todo trabalho! Se tiver algum abrigo de refugiados aí na sua cidade talvez você passa entrar em contato? Aqui por exemplo sempre precisam de substitutos para tapar os buracos e é aí que eu entro pelo menos 3 vezes na semana!

      Excluir
  2. demorou mais nos atualizou pelo menos isso :) menina que horror algumas partes desse texto aff bem que podiam pegar um não esses abençoados mal educados em ? muito feliz pelo seu primeiro ano de casada e n ligue pros contras que dizem que tudo muda, muda porque a gente permiti então não permita :)e parabéns pelos empregos !!! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Mike! Vamos fazer o possível para fazer esse clima gostoso entre a gente continuar!

      Abraços!

      Excluir
  3. Hej Josy! Jag försökte läsa ditt inlägg med google translate och förstod vissa saker men det inte är inte alltid helt lätt för det blir så konstigt översatt. Men jag ser att du har skrivit om Örebro vilket jag hoppas betyder att ni tänker komma hit och hälsa på snart ;) Det vore jättekul. Det var väldigt roligt att få träffa dig och Johan på semestern. Hoppas du har en fantastisk sommar! KRAM

    ResponderExcluir
  4. Hej Jessica! Google translate är faktiskt konstigt.Men vet du kanske vi kommer nästa helgen;vi kollar lite pris först. Hoppas att du är ledig! Det var så trevligt att träffa dig och bada på Blodmyra i det "härliga" vädret! Kram

    ResponderExcluir
  5. Eu acompanho o seu blogue e fico muito feliz por vc está tão adaptada. Conheci Bollnäs em julho e estou completamente apaixonado por esse país :)
    É uma pena ser tão difícil conseguir o visto de permanência :/

    Tudo de bom pra ti, hej då.

    ResponderExcluir
  6. Sumida, hein??
    Eu também já tinha pensado em ser personal assistent, mas acabou chegando outras oportunidades e nunca deu certo.
    Fiquei horrorisada com o relato do seu trabalho com imigrantes, como alguns são mal agradecidos, hein?? Reclamar por causa que é batata?? Manda ele passar um dia lá no lixão do Rio de Janeiro catando comida, pra ver se ele ainda reclamaria de batata ou que a comida tem gosto ruim... Eu hein... Cada uma!
    Vi que seu pai tá chegando né? Aproveita.

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Estou amando ler tudo que vc escreve, sou de Goiás e estive ai a quase 2 meses eu amei tudo.
    Fui para conhecer a família do meu namorado e meu namorado tb né rs rs rs.
    Então gostei de mais e estou voltando em fevereiro. Tenho medo de uma coisa da língua eu não sei mais inglês pois já tem mais de 15 anos que não falo e não escrevo e não leio, vocês me entendem sair da escola e nunca mais.
    Fui fazer uma faculdade de direito e não aprende outra língua.
    No final exige que o aluno escreve algo em outra língua, para complementar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Qual cidade você visitou?

      A fluência no sueco vem com o tempo! Muitos imigrantes chegam aqui sem falar nem inglês e muito menos sueco e no final acabam aprendendo. É bom de você não falar inglês é que não vai poder usá-lo como muleta atrasando o sueco, hehe.

      Boa sorte!

      Excluir
  8. Oi Josy!
    Estou a adorar ler o teu blog!!
    Tem muita coisa boa!!!
    És uma batalhadora!!!
    Felicidades

    ResponderExcluir